Compartilhar nas Redes Sociais

A aposentadoria do bancário é diferenciada, ela foi conquistada devido a luta da categoria, para entender como funciona a aposentadoria dos bancários em detalhes acompanhe esse post e descubra.

A aposentadoria do  bancário foi conquistada em 1933, através de uma greve histórica e da luta dos trabalhadores pelos seus direitos. Posteriormente, em 1934, o Governo assinou o decreto – Lei 24.615 que criou o Instituto de Aposentadorias e Pensões do bancário (IAPB). A aposentadoria por tempo de contribuição se tornou um direito ainda hoje! 

Como funciona a aposentadoria do bancário?

Os bancários podem se aposentar por três formas diferenciadas, conforme veremos a seguir. Temos a aposentadoria do bancário por tempo de contribuição; A aposentadoria do bancário pela regra 85/95 e a aposentadoria por idade. Assim, a melhor forma de aposentadoria vai depender da situação em que se encontra cada profissional. Vamos detalhar cada uma dessas foras de aposentaria. Porém, para escolher certo, o mais indicado é que o bancário converse com um advogado especialista em Direito Previdenciário, somente o profissional poderá ver os detalhes do caso e passar a informação correta.

Veja também: Passo a passo para a aposentadoria especial do eletricista

Aposentadoria por tempo de contribuição

os bancários podem se aposentar com 35 anos de contribuição se for homem, e com 30 anos de contribuição se for mulher. Ou seja, não é preciso uma idade mínima para que os bancários se aposentem, basta que cumpram o tempo mínimo de contribuição.

Nesse caso, o valor da aposentadoria integral é multiplicado pelo fator previdenciário, ou seja, quanto mais idade tiver, maior será o fator previdenciário, melhor o valor do benefício;

Essa condição é regularizada pelo artigo 201 da Constituição Federal!

§ 7 º É assegurada aposentadoria no regime geral de previdência social, nos termos da lei, obedecidas as seguintes condições:

I – 35 (trinta e cinco) anos de contribuição, se homem, e 30 (trinta) anos de contribuição, se mulher”.

A aposentadoria especial dos bancários é concedida devido a rotina estressante a qual os profissionais são submetidos. Durante todo o dia, os bancários precisam lidar com atividades desgastantes, reclamações, que chegam a gerar ofensas. Isso afeta a saúde do profissional, e por isso é concedida a aposentadoria especial para a categoria!

Existem ainda outras formas para o bancário se aposentar!

Aposentadoria pela regra 85/95

A regra 85/95 é usada quando é somada a idade da pessoa com o número de anos de contribuição. Se a soma, neste ano, for 85 para mulher ou 95 para homens, a aposentadoria é integral. Essa regra muda de dois em dois anos, até chegar a 90/100 em 2026. Ano que vem, por exemplo, para aposentadoria integral será preciso completar 86/96.

Aposentadoria por idade

A aposentadoria por idade é conquistada pela mulher aos 60 anos e pelo homem aos 65 anos. Nessa modalidade, é preciso ter pelo menos 15 anos de contribuição. O valor do benefício começa com 70% do salário de benefício e vai ficando maior a cada ano a mais de contribuição, chegando a aposentadoria integral com 30 anos de contribuição.

Entre com o pedido de aposentadoria pelo INSS

Após escolher qual a forma de aposentadoria você vai pedir, o próximo passo é entrar com um pedido de aposentadoria junto ao INSS – (Instituo Nacional de Seguro Social). Isso é fácil, basta cumprir as exigências ditas acima e entrar com o seu pedido. Assim, Legalmente, em até 60 dias o INSS vai dizer se aceita ou não o seu pedido de aposentadoria.

Porém, não se assuste caso o seu pedido seja negado. Já que, muitas vezes, mesmo tendo direito de se aposentar o Órgão nega a sua aposentadoria. Caso isso aconteça com você, é possível fazer um pedido de aposentadoria na via judicial. Assim, um advogado especialista vai reunir a documentação necessária e exigir que o seu direito de cidadão seja cumprido!

Clique no botão abaixo e veja como o bancário pode conquistar a sua aposentadoria!

Categorias: Sem categoria

Maruzza Teixeira

Especialista em Direito Previdenciário, sou advogada em São Luís (MA) com mais de 10 anos de experiência na área. Também possuo pós-graduação em Direito Tributário pela Escola Paulista de Direito e atualmente curso pós-graduação em Direito Marítimo e Logística Portuária no Instituto Navigare

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: